PACE-RI terminou de administrar a primeira dose de vacinas COVID a todos os nossos participantes que optaram por ser vacinados, e a segunda rodada de vacinas está em andamento. Este é um grande passo para nossa população participante, que está entre as pessoas mais vulneráveis ​​durante a pandemia.

Com muitos participantes vacinados em seus centros de convivência, isso eleva o percentual de nossa população com pelo menos uma dose até 72%, muito superior à média estadual para sua faixa etária. Também representa um impulso significativo para vacinar pessoas de cor em RI, que até este ponto estão sub-representadas em termos de vacinação.

P1022105-768x512

Depois de receber um aviso com apenas alguns dias de que receberiam as doses da vacina, PACE a equipe clínica elaborou um plano para garantir que todos os participantes que desejassem uma injeção a recebessem, incluindo aqueles que estavam presos em casa. Enquanto isso, com s disponíveis limitadospace in PACENos centros diurnos, as enfermeiras tinham que se coordenar com a equipe de transporte para garantir que todos estivessem no lugar certo na hora certa.

“Foi realmente um esforço de equipe”, disse Cherie Aiello, PACE-RIGerente de Enfermagem e Atenção Domiciliar. “Estávamos com um cronograma muito apertado e trabalhar com transporte ajudou muito. Todos nós entendemos a importância de fazer isso acontecer. ”

Em coordenação com o estado, PACE-RI agora está olhando para a comunidade em geral, especialmente para os residentes locais que precisam de ajuda. Esperamos que as mesmas equipes clínicas que viajaram para as casas dos participantes estejam indo para residências e apartamentos para administrar a vacina aos idosos que, de outra forma, poderiam escapar.

“Estamos focados em vacinar os participantes para garantir que estejam protegidos e estou ansiosa para ajudar os membros da comunidade que vivem em casa assim que pudermos”, disse Betsy Canino, PACE-RIChefe de Serviços Clínicos de. “Há tantas pessoas mais velhas que gostariam de ser vacinadas, mas não têm os meios nem a mobilidade para o fazer.”